sábado, 18 de maio de 2013






        Muitas foram às vezes em que ela derramou lágrimas. No inicio pensei que eram saudades de casa, muitas vezes achei que eram de tristeza, raiva ou alegria. Não era nada disso. Descobri que eram lágrimas de sofrimento. E ela sofria por amor. Ela, a pequena saltitante, sentia a pior das dores, sofria o pior dos sofrimentos, derramava as mais tristes das lágrimas. Tudo por conta de um amor perdido. 
        Ah! Como me doía ver minha princesinha daquele jeito! E eu não podia fazer nada, nada mesmo! Ela teria que aprender sozinha, a enxugar as próprias lágrimas, superar e seguir em frente. Essa era uma tarefa dela, só dela. E eu? Eu sabia que a cumpriria com êxito, afinal ela era forte e não tardaria a botar um belo sorriso no rosto novamente.